Dr. João Paulo na TV

Nesta reportagem, exibida no Programa Espaço VIP, na TV Diário, Dr. João Paulo nos fala sobre a ferramenta de que a cirurgia plástica dispõe para melhorar o aspecto das celulites de grau avançado.

A subscisão é procedimento exclusivo do médico cirurgião, especialista em cirurgia plástica (não façam com Biomédicos, Enfermeiros, Fisioterapeutas pois os mesmos não são capacitados para avaliar e performar tal procedimento).

O procedimento em si é simples mas é necessário que o paciente passe por uma consulta antes, para saber se é candidato a realizar o procedimento.
Tecnicamente o que se faz é liberar uma fibrose que fica entre os glóbulos de gordura.
Caso tenha uma ou duas celulites que necessitem do tratamento, pode ser realizado em consultório, com anestesia local. Mas não é o que ocorre na maioria dos casos, onde o paciente se apresenta com queixas em diversos locais. Além disso, a subscisão poucas vezes é feita como procedimento isolado. Na maioria das vezes o paciente queixa-se de gorduras localizadas (tema da próxima entrevista, que sairá em breve e será feito um novo post sobre o assunto), quando indicamos lipoaspiração desses locais, que pode ser associada à subscisão em pontos específicos. A própria lipoaspiração pode servir como tratamento de celulites sem que seja necessário outra abordagem, mas como normalmente há uma grande quantidade de gordura aspirada à disposição, pode-se utilizá-la para preencher algumas lacunas (os “furinhos” que tanto incomodam).
É sabido que, juntamente das células de gordura (adipócitos), aspira-se células totipotentes (que podem se transformar em qualquer outro tipo de célula mediante estímulo) e vários fatores intrínsecos do organismo, que estimulam a restauração do colágeno já existente e formação de novo colágeno no local em que forem injetadas (Rejuvenescimento através do estímulo de colágeno pode ser o tema de uma futura entrevista, o que acham?).

Para concluir, fato é que as pessoas interessadas, incomodadas com o aspecto do seu corpo, devem procurar um cirurgião de sua confiança, que transmita segurança e que seja membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (pesquise o nome, sobrenome ou CRM do seu médico em http://www.cirurgiaplastica.org.br). Somente através de uma consulta presencial pode-se dar um diagnóstico preciso e determinar o tratamento adequado.

Até a próxima… (em breve)